Eu teria mil motivos pra escrever hoje. Coisas muito boas, pesadelos..  Poderia tanto escrever sobre o que me liberta quanto sobre o que me sufoca, mas resolvi falar sobre o riso.

Só quem já quebrou o silêncio com um sorriso  sabe a sensação de paz interior que se tem, quando se vê refletido nos olhos do outro a boa e velha reciprocidade do conforto. É recompensador poder sorrir e receber um sorriso sincero de volta sem precisar cobrar nada, dispensado o previsível.

Sorrir não é apenas mostrar alguns dentes, nem abrir a boca com o mover dos lábios. Sorrir é transparecer alegria, sorrir a cada despertar é celebrar o novo, é admitir que a vida pode sim, ser levada menos a sério ou ser encarada com mais otimismo. É fazer charme,  provocar através de uma parceria com o olhar, é brindar às vitórias, registrar o que é verdadeiro. Não existe amor sem sorrisos, não existe a  felicidade sem o riso.

Sorte daqueles que têm razões para sorrir e felizes são aqueles que mesmo sem ter porque, nunca deixam de sorrir. Pois a graça da vida está exatamente em fazer graça dela.  O mais essencial, embora seja o mais difícil, é não se deixar perder no meio de coisas que impedem o riso, e fazer dela uma etapa, pronta para ser ultrapassada. Tantos sorrisos já me foram dedicados, verdadeiros no entanto, quem sabe? Sei que gostei, sei que eu gosto do riso, de quem ri com os olhos.E não são muitos, mas pagam todas as desventuras. E só pode entender quem realmente sabe sorrir, quem já provou e diz que tem gosto. Sorri e vê estrelas..

Anúncios